Há quase cinco anos, o pedreiro Rodrigo Manoel dos Santos, 28 anos, está negativado no varejo. Depois de emprestar o crédito para o irmão, seu nome foi parar no Serviço de Proteção ao Crédito – o temido SPC. Nunca soube da pendência, até que, no início deste ano, tentou comprar uma televisão a prazo e descobriu a restrição. O valor da dívida, que em 2009 era de R$ 300, co...

Olá, esta matéria é exclusiva para assinantes.

Não sou Assinante.

Para ler a matéria você pode usar as chaves de convidado e desbloquear o conteúdo.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários