O faturamento mensal das empresas situadas em Abadiânia caiu, em média, 38%, desde a crise gerada pelas denúncias contra o médium João Teixeira de Faria, o “João de Deus”. Mas em alguns setores, como o de hospedagem e vestuário, a queda chegou a 85%. Os números fazem parte de um mapeamento e diagnóstico empresarial feito pelas entidades do Sistema S e a Prefeitura do m...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários