A Agrodefesa fechará, gradativamente, sete das dez barreiras sanitárias fixas instaladas no Estado de Goiás. A decisão foi tomada apesar da decisão judicial que determinou que o órgão contrate serviços de segurança e limpeza para todos os postos de fiscalização. Na ação, o Ministério Público estadual (MP-GO) alegou riscos no meio ambiente de trabalho. Os postos de fi...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários