Agosto será um mês decisivo para as escolas de educação infantil em Goiânia, o setor da rede particular de ensino mais afetado pela crise decorrente da pandemia do novo coronavírus. O alerta é de Flávio Roberto de Castro, presidente do Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino de Goiânia (Sepe), apontando 85% de rompimento de contratos no segmento. “Essas ...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários