O Hospital de Câncer Aráujo Jorge suspendeu as visitas aos pacientes internados e alterou as regras para a presença de acompanhantes. As medidas foram adotadas no início desta semana pela Associação de Combate ao Câncer de Goiás (ACCG), que administra a unidade de saúde, a fim de reduzir a circulação de pessoas no local e proteger os pacientes oncológicos, que são integrantes do grupo de risco da infecção pelo novo coronavírus (Covid-19). Além de tais alterações, não haverá mais trabalhos voluntários e consultas de rotinas serão desmarcadas e reagendadas futuramente. As recomendações também são válidas para a Unidade Oncológica de Anápolis (UOA).

Além da proibição da visitação, uma das principais mudanças é a limitação do horário para a troca de acompanhante. Também serão impedidos de comparecer às duas unidades acompanhantes que apresentarem sintomas de resfriado, como dor de garganta, tosse, dificuldade para respirar, calafrios ou febre e dores pelo corpo. Eventos internos e cursos presenciais do Instituto de Ensino e Pesquisa também estão suspensos por tempo indeterminado.

Apesar das alterações, a ACCG reforça que é importante que os pacientes em tratamento sigam normalmente suas rotinas e comparecem às consultas e sessões de radioterapia e quimioterapia.

“A manutenção de todas as atividades do HAJ e da UOA torna as medidas de proteção ainda mais necessárias. É que na maioria das vezes os pacientes oncológicos são indivíduos imunossuprimidos e a alta vulnerabilidade estende o cuidado também para os profissionais envolvidos no atendimento, o que reforça a necessidade de adotar medidas para reduzir a intensidade de propagação da doença”, explica a ACCG, em nota.