Depois do mal-entendido, o advogado da empresa de turismo, Francisco Bento, admitiu o erro e emitiu novas passagens para o professor ganês. Ele foi para o aeroporto e o acompanhou até que ele embarcasse. Segundo ele, a empresa só ficou sabendo do caso pela imprensa. “Se soubéssemos antes, com certeza esse transtorno teria sido minimizado”. A empresária Fátima Leite Neri acomp...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários