A Universidade Estadual de Goiás (UEG) dá continuidade, à partir desta segunda-feira (11), ao ano letivo de 2020 em meio a uma série de indefinições. Sob intervenção do Governo de Goiás, que a mantém, a instituição enfrenta carência de professores e técnicos administrativos e questionamentos da comunidade universitária. Presidentes de Centros Acadêmicos (CAs) dos curso...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários