A Justiça de Goiás suspendeu o restabelecimento do transporte interestadual de passageiros. A decisão desta quinta-feira (26) é do presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO), desembargador Walter Carlos Lemes. Em decreto no dia 20 de março, o governo de Goiás suspendeu o ingresso e circulação, no território de Goiás, de transporte interestadual de passageiros, público e privado, incluindo por aplicativos, proveniente ou com passagem por Estado em que foi confirmado o contágio pelo coronavírus ou decretada situação de emergência. 

No dia 25, uma liminar do TJ-GO assinada pelo desembargador Itamar de Lima restabelecia o imediato o transporte rodoviário interestadual de passageiros em Goiás, seja partindo ou chegando daqui. A decisão atendia demanda do Sindicato das Empresas de Transporte Intermunicipal e Interestadual de Passageiros do Estado de Goiás (Setrinpe-GO).

Na decisão atual, o desembargador Lemes entendeu que a retomada do serviço é propensa de causar grave lesão à saúde, à ordem e à segurança públicas. A ação visa evitar a proliferação do novo coronavírus. Ainda no documento, o magistrado pondera que “ao determinar a “abertura imediata das fronteiras” do Estado de Goiás para passageiros vindos de outras unidades federadas, termina por incrementar substancialmente o risco de contágio da população goiana, que necessita, neste momento crítico, da adoção de rigorosas providências de controle epidemiológico e sanitário.”