Em um momento marcado pela liberação de novos agrotóxicos no Brasil - desde o início deste ano, já foram 169 -, pesquisas em andamento na Universidade Federal de Goiás (UFG) mostram o impacto dessas substâncias no DNA de pessoas e animais que ficam expostos a elas. Em um dos estudos, por meio da análise de amostras de sangue e da mucosa oral de 200 trabalhadores rurais de cidad...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários