Pelos menos três médicas que estiveram juntas em um cruzeiro pela Itália estão entre os 15 casos confirmados para o novo coronavírus em Goiás. Uma pediatra, que tem mais de 60 anos, está internada em Goiânia, na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital do Coração em estado gravíssimo. Em Anápolis, uma anestesista de 69 anos recebeu alta e cumpre isolamento domiciliar. Já em Rio Verde, no sudoeste goiano, a médica de 65 anos, que foi a primeira confirmação registrada no Estado, deve receber alta da quarentena no próximo domingo.

O caso mais grave das profissionais de saúde, até o momento, é o da pediatra que está internada em Goiânia. Na manhã desta sexta-feira (20), ela estava na UTI, em estado gravíssimo, sedada e respirando com ajuda de aparelhos, mas sem complicação renal. No retorno do cruzeiro ela teria passado pelo menos 4 horas no Aeroporto de Roma. O marido, que também teria apresentado sintomas, recebeu alta médica. Não há informações sobre os resultados do exame dele.

Em Anápolis, a médica anestesista teria realizado atendimentos depois que retornou da viagem. Após apresentar sintomas de gripe, passou por avaliação no Hospital Evangélico de Anápolis, mas já recebeu alta e cumpre isolamento domiciliar. A filha da anestesista também participou da viagem, mas não foi diagnostica com Covid-19. Outro caso foi registrado na cidade, mas se trata de uma mulher de 41 anos que foi para Espanha e procurou a rede pública com sintomas respiratórios. As duas situações com teste positivo não têm relação entre si, mas outros 47 casos suspeitos da doença estão em análise e 10 foram descartados, segundo boletim divulgado pela prefeitura na tarde desta sexta-feira (20).

A médica de 65 anos de Rio Verde, que também teria realizado atendimentos antes de ser diagnosticada, está em isolamento domiciliar. A última informação repassada pela Secretaria Municipal de Saúde do município é de que ela estaria em ótimo estado, sem febre e que se o quadro não sofrer alterações, receberá alta do isolamento neste domingo (22), com cura. Ela teve contato com outras 28 pessoas e duas mulheres foram infectadas, com exames apontados como positivo pela Secretaria de Estado de Saúde de Goiás (SES-GO). Elas estão em isolamento domiciliar se recuperando dos sintomas com quadro clínico considerado leve.

A SMS de Rio Verde informou que as outras 26 pessoas que tiveram contato com a médica fizeram teste, que deu negativo, e os casos foram descartados. No último boletim divulgado ontem, a prefeitura afirmou que monitora outros 70 casos suspeitos. 

Casos em Goiás
A SES-GO já confirmou 15 casos em Goiás sendo oito em Goiânia, três em Rio Verde, dois em Anápolis, um em Aparecida de Goiânia e um em Jataí. Outros 303 casos estão em investigação, um acréscimo de 73 suspeitas em comparação ao boletim divulgado pela SES na quarta-feira (19). A secretaria não informou a quantidade de apurações descartadas.