A rede pública municipal de saúde em Goiânia registrou, no fim da manhã desta segunda-feira (21), taxa de ocupação de 92,09% em leitos de unidades de terapia intensiva (UTI) exclusivos para tratar pacientes contaminados pela Covid-19. As informações são do boletim integrado divulgado diariamente pela Secretaria de Estado da Saúde (SES-GO).

>> Receba gratuitamente em seu whatsapp notícias de Goiás sobre vacinação, Covid-19, decretos e outras informações relevantes. Clique. <<

Como mostram os dados, dos 273 leitos implantados, 233 estão em uso, 20 bloqueados e 20 disponíveis. Isso quer dizer que quatro dos nove hospitais administrados pela gestão municipal que atendem pacientes infectados pelo coronavírus estão com UTIs lotadas. São eles: Hospital das Clínicas da UFG, Hospital Ortopédico de Goiânia, Gastro Salustiano Hospital e Hospital Clínica do Esporte.

Na rede estadual, a taxa está em 87,08%. Dos 598 leitos implantados, 492 estão ocupados, 33 bloqueados e 73 disponíveis. Das 28 unidades de saúde que dispõem de UTI, 10 estão sem vagas.

Fila de espera por leitos

De acordo com o Complexo Regulador Estadual, atualmente existem 37 pessoas esperando por leitos de UTI para tratamento de Covid-19 em Goiás, sendo uma delas uma criança.

Contudo, é preciso reforçar que nem todo leito atende às necessidades do paciente, por isso existem pessoas na fila mesmo com vagas ainda abertas na regulação. Por exemplo, pessoas com comorbidades precisam de um acompanhamento de uma equipe médica com várias especialidades e nem todo hospital conta com essa gama de profissionais.