O homem suspeito de atropelar o ciclista Rivaldo Gomes de Morais na última terça-feira (27), na GO-469, em Abadia de Goiás, município do Centro do Estado, teve sua prisão em flagrante convertida para prisão preventiva nesta quinta-feira (29). O motorista dirigia um Fiat Uno no momento que atingiu um grupo de ciclistas, no qual estava Rivaldo. O suspeito fugiu do local do crime sem prestar socorro, mas foi alcançado e preso no município de Trindade. Ele fez o teste do bafômetro, que deu positivo. A vítima, que era pastor de uma igreja evangélica, morreu no local.

A decisão foi assinada pela juíza de Direito em Substituição, Juliana Barreto Martins da Cunha, que afirma que "existem indícios relevantes da materialidade e autoria do delito de praticar homicídio culposo (...) e conduzir veículo automotor com capacidade alterada em razão da influência de álcool".