Atualizada às 14h02.

Um homem de 31 anos foi preso suspeito de agredir, torturar e ameaçar com um revólver calibre 38 sua irmã de 16, que está grávida de 2 meses. A detenção aconteceu em Abadia de Goiás, na região Central de Goiás. Comandante da Romu da Guarda Civil Metropolitana (GCM) de Goiânia, Vagner Rodrigues, contou que os dois são irmãos por parte de mãe, que morreu há alguns anos, e moram na mesma residência. O motivo das agressões seria porque o preso queria que a vítima contasse quem é o pai da criança.

O caso chegou até a corporação após a jovem dar entrada gravemente ferida no Centro de Atenção Integrada à Saúde (Cais) Bairro Goiá, em Goiânia. Uma equipe da Romu foi enviada até a unidade de saúde e conversou com a adolescente. Ela contou que as agressões duraram várias horas. Deivdo os ferimentos, ela foi transferida para o Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol) e recebeu alta nesta terça-feira (13). “Houve uma negociação entre ele (suspeito) e o padrinho da menina para que ele a entregasse”, contou Vagner.

Após conversar com a jovem, a equipe da Romu foi até Abadia de Goiás onde localizou e prendeu o suspeito. Ele não esboçou reação e entregou a arma e as 27 munições. O detido, que não tinha passagens, foi encaminhado para a delegacia de Trindade, onde foi autuado por lesão corporação grave e posse ilegal de arma de fogo, sem direito a fiança.