O ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro, falou, nesta terça-feira (31), das medidas já adotadas pela pasta no combate ao novo coronavírus no Brasil. Ele começou pelo sistema prisional, citando a suspensão, desde 15 de março, das visitas a presídios federais.

Segundo ele, R$ 49 milhões foram destinados à aquisição de EPIs que serão destinados às prisões federais e estaduais, além da criação de um painel de monitoramento de casos suspeitos. Também foi antecipada a vacinação contra gripe dentro dos presídios.

Moro afirmou que, até o momento, não há casos confirmados de Covid-19 dentro do sistema prisional. Para ele, a soltura de presos em grupo de risco para o novo coronavírus deve ser ponderada.

O ministro diz que também autorizou também a Força Nacional de Segurança Pública para atuar junto com Ministério da Saúde para auxiliar em ações dos agentes de saúde, como a escolta de veículos com medicamentos. A PF e a PRF foram colocadas à disposição do Ministério da Saúde para "ajudar no que for possível". Moro anunciou que o fechamento da fronteira com a Venezuela foi prorrogada.