Depois que sete dos dez pacientes de uma das Unidades de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Estadual de Urgências de Goiás Dr. Valdemiro Cruz (Hugo) foram diagnosticados com bactérias resistentes, como a KPC e a Acinetobacter, o local precisou passar por quarentena de uma semana, além de desinfecções e assepsia para evitar que os casos se alastrem pela unidade. A unidade i...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários