Atualizada às 11h11.

Um recepcionista do Centro de Referência e Ortopedia e Fisioterapia (Crof) morreu na madrugada deste domingo (21) de Covid-19, em Goiânia. Arione Luiz da Silva, de 59 anos, estava internado no Hospital e Maternidade Municipal Célia Câmara (HMMCC).

No dia 30 de maio, segundo a TV Anhanguera, Arione teve febre e no dia seguinte apresentou outros sintomas. No dia 1º de junho procurou atendimento médico, foi colocado em isolamento e depois encaminhado para um leito da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital e Maternidade Municipal Célia Câmara.

Em nota publicada no site da Prefeitura de Goiânia, a Secretaria de Saúde de Goiânia (SMS) se solidarizou com os familiares, amigos e colegas de trabalho.

Procurada, a pasta informou que atualmente todos os profissionais que trabalham nas unidades de saúde são testados, inclusive os administrativos. A SMS esclareceu ainda que o Crof por ser uma unidade que não é referência no atendimento à pacientes com Covid-19 somente foi incluído na testagem geral este mês, antes era aplicado do teste rápido para inquérito. Profissionais de quatro plantões do Crof, de um total de seis, já passaram pela testagem geral.

A pasta esclareceu ainda que assim que Arione testou positivo, a família foi testada sendo que a mulher e um filho tiveram resultado positivo para a doença e todos foram orientados a ficar de quarentena. Eles passaram a ser monitorados pela Telemedicina e a receber apoio psicológico.

Também através de nota, o Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Único de Saúde no Estado de Goiás (Sindsaúde/GO) informou que Arione, apelidado carinhosamente de "Nene" pelos colegas, é o oitavo profissional de saúde que morre de Covid-19.

De acordo com o comunicado, Arione sempre desempenhou com afinco seu trabalho e se solidariza com amigos e familiares pela perda.

Arione deixa esposa e filhos.