A equipe do Sexto Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa VI) iniciou, na manhã desta segunda-feira (7), as investigações do acidente aéreo com o monomotor PT-VNC, PA32, que caiu na zona rural de Trindade, região metropolitana de Goiânia, no domingo (6). Na queda, os três ocupantes da aeronave morreram. O piloto, Marcelo de Sá Pinheiro, de 45 anos, e os dois passageiros, Elton Ramos da Silva Cruz, de 19 anos, e Kayo Teles da Silva, de 20 anos.

De acordo com a assessoria de imprensa da Força Aérea Brasileira (FAB), os trabalhos iniciais tentarão desvendar o que aconteceu antes pouco antes da queda do avião. Testemunhas relataram que a aeronave teria sobrevoado várias vezes a fazenda em que acabou caindo, às 11h30 de domingo (6). No momento do acidente, chovia forte e o monomotor teria perdido altitude aos poucos. Na queda, a aeronave deixou um rastro de 150 metros na mata até chegar ao chão.  

Peritos da Polícia Técnico Científica, responsável pela retirada dos corpos, relataram forte cheiro de combustível na mata, onde estão os destroços, um indicativo de que a queda não teria sido motivada por pane seca. Uma das possibilidades cotadas é a de choque com uma árvore de grande porte, que desprendeu o motor da aeronave.

Outro detalhe é que Marcelo de Sá teria tirado a licença para pilotar aviões particulares (brevê) há pouco tempo. Ainda não há a informação sobre quantas pessoas compõem a equipe da Seripa VI ou sobre a duração dos trabalhos de investigação.