Giovane Gaspar da Silva, de 24 anos, um dos dois seguranças do Carrefour presos pela morte de Beto Freitas, de 40, afirmou à polícia que não houve discussão antes da agressão. Ele disse também que não teve a intenção de matá-lo. Logo após a prisão em flagrante, ele havia optado por permanecer em silêncio, mas, nesta sexta-feira (27), falou em depoimento à Políci...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários