Imagine que toda a sua família tenha coronavírus, menos a sua filha de 7 anos, que não apresenta nenhuma manifestação. No entanto, após todos se recuperarem, ela começa a ter febre alta persistente e dores fortes na barriga. Ao ir ao hospital, os médicos acham que é uma apendicite, mas o diagnóstico é descartado. Nos dias seguintes, a criança começa a apresentar inch...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários