Em setembro um episódio de violência contra a mulher chamou a atenção dos goianos pela classe social dos envolvidos. O caso, nas primeiras horas do dia 25, no estacionamento de um hospital privado de Goiânia, não passou despercebido porque houve barulho, tiro e gritos. O cirurgião plástico Márcio Antônio Barreto Rocha, de 55 anos, foi preso e denunciado pelo Ministério...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários