A pandemia de Covid-19, que já matou mais de 2,3 mil pessoas em Goiás, também tem suas sequelas entre os recicladores de lixo. Com o fechamento das atividades comerciais entre março e junho, a participação do lixo doméstico no material coletado por cooperativas de reciclagem aumentou, mas não o suficiente para impedir uma queda brusca no rendimento. Na Uniforte, que reú...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários