“Ele está viajando. Logo ele volta… Ele está viajando.” A figura miúda, de 1,42 metro, repete a frase quase como um mantra, com as mãos juntas à frente do queixo, como se fizesse uma prece. Os olhos de dona Anísia Francisca de Miranda Costa, 50 anos, mãe do soldado da Polícia Militar do Estado de Goiás (PM-GO) Walisson Miranda Costa, 28 anos, miram o nada enquanto ela te...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários