Foi publicado no Diário Oficial do Município (DOM) de Goiânia desta quinta-feira (15) o decreto que permite a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) colocar no final da fila os chamados “sommeliers” de vacina, aquelas pessoas que agendam horário para vacinação contra a Covid-19, mas já na fila do posto escolhido ou no momento da aplicação se recusam receber a dose por causa do laboratório do imunizante disponível.

>> Receba gratuitamente em seu whatsapp notícias de Goiás sobre vacinação, Covid-19, decretos e outras informações relevantes. Clique. <<

Quem recusar a aplicação deverá assinar um termo de opção e recusa, mas, caso não queira, o próprio servidor da saúde no local poderá preencher o formulário com a assinatura de duas testemunhas, informando que a pessoa também se recusou a assinar o documento. 

Os “sommelliers” de vacina só vão conseguir agendar para uma nova aplicação após, segundo o decreto, o cumprimento de todo o calendário do Plano Nacional de Imunização (PNI) e a finalização de todos os grupos etários.

A decisão da Prefeitura foi tomada após concordância do Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO), visto que a atitude poderia gerar manifestações contrárias. Outras cidades brasileiras já estavam adotando a medida. 

Na terça-feira (13), 346 das 2 mil pessoas que haviam recebido senhas para serem vacinadas no drive-thru do Shopping Passeio das Águas se recusaram a receber as doses. No dia seguinte, após o anúncio de que o decreto seria publicado, o número caiu para 15. Entretanto, 373 não chegaram a comparecer na fila ou saíram antes do momento da identificação.