O promotor do Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) Maurício Gonçalves de Camargos decidiu não recorrer da decisão do júri que absolveu o carpinteiro Varley Ramos Costa, de 54 anos, da acusação de ser o mandante do assassinato do vigilante Luciano Carvalho Couto, em 15 de dezembro de 2005. O julgamento de Varley foi realizado na segunda-feira (5), em Goiânia, ...

Olá, esta matéria é exclusiva para assinantes.

Não sou Assinante.

Para ler a matéria você pode usar as chaves de convidado e desbloquear o conteúdo.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários