O processo licitatório para a escolha dos permissionários que vão atuar legalmente nos parques Zoológico de Goiânia (ZooGyn) e Mutirama, iniciado em meados deste ano, ainda não teve o resultado final divulgado. A última etapa realizada da licitação foi a habilitação dos interessados, em que 24 pessoas foram consideradas inabilitadas. Desde então, os usuários dos dois parques seguem sendo atendidos de maneira precária por ambulantes e permissionários sem a regulação efetiva da Prefeitura. O processo licitatório também foi exigido pelo Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) dada a irregularidade das permissões, fazendo com que o Mutirama só fosse reaberto após reforma dos brinquedos, com a mudança na titularidade dos quiosques e ambulantes que atuavam no espaço. Os permissionários chegaram a protestar pela continuidade, em que muitos estavam há mais de 20 anos atuando no local, sendo o modo de sobrevivência deles.