A Prefeitura de Goiânia prorrogou para o dia 30 de junho o prazo de inscrições para o programa Renda Família. O auxílio prevê o pagamento de R$ 300 mensais por seis meses para famílias carentes.

Segundo a administração municipal, o adiamento se deve ao fato de haver uma grande demanda reprimida de inscrições no programa, já que o público-alvo, que consiste em pessoas extretamente humildes, não tem fácil acesso a tecnologia e demanda atendimento presencial. Com as regras impostas para evitar a proliferação do coronavírus, as unidades do Atende Fácil têm trabalhado com capacidade menor que o habitual, impossibilitando que todos os interessados possam se cadastrar.

De acordo com a prefeitura, até esta quinta-feira (29), 14.239 famílias foram inscritas no programa. Destas, 9.730 tiveram seus cadastros aprovados. A expectativa inicial era alcançar 24 mil famílias.

Em 25 março, o prefeito Rogério Cruz já havia prorrogado o prazo final das inscrições para esta sexta-feira (30). Até aquele momento, apenas 7,7 mil haviam registrado solicitação e menos de 5 mil tiveram o cadastro aprovado.

O programa abriu inscrições no dia 22 de fevereiro. Os aprovados recebem os cartões em até 10 dias, que podem ser utilizados para compra de alimentos em 648 estabelecimentos comerciais da capital.

Para participar do programa, todos os integrantes da família beneficiada devem estar desempregados e sem renda, e morando em imóvel com valor venal inferior a R$ 100 mil.

A prefeitura abriu 15 escolas para funcionarem como unidades temporárias da Atende Fácil. Além do atendimento presencial, o cadastro pode ser realizado pelo site da Prefeitura de Goiânia.