Diego Augusto Morais, mais conhecido como Mestre, é investigado por induzir os membros de sua seita religiosa a praticar crimes de estelionato em forma de pirâmide financeira e de manter relação sexual mediante fraude com alguns dos integrantes.  A denúncia foi feita no último dia 14 de março, na Central de Flagrantes da Polícia Civil, mas como o caso não se...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários