A morte da confeiteira Fabiana Matos Rodrigues, de 23 anos, pela Polícia Militar de Goiás (PM-GO) na frente do filho de 6 anos na noite de quinta-feira (8) está sendo investigada pela Polícia Civil. O objetivo é descobrir se realmente houve reação da vítima durante abordagem policial, como alegado pelos militares. A família questiona a versão da PM-GO. Fabiana foi baleada ...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários