A morte do professor Júlio César Barroso de Sousa, de 41 anos, ocorrida em 30 de abril no Colégio Estadual Céu Azul, em Valparaíso de Goiás, trouxe à tona aflições de professores que, há muito tempo, convivem com situações que lhes amedrontam em sala de aula. Episódios de violência verbal, psicológica e até mesmo física foram relatados ao POPULAR por profissionais. Para eles, a re...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários