Um estudo sobre a operação do sistema de transporte coletivo da região metropolitana de Goiânia, feito por estudantes e um professor do Instituto Federal de Goiás (IFG), apontou problemas operacionais que prejudicam o usuário. Além de questões estruturais, como falta de corredores exclusivos ou preferenciais e a frota utilizada, e financeiro, com a tarifa considerada alt...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários