Em abril deste ano, a Prefeitura de Goiânia anunciou que dentre as 47 obras que estavam paradas na capital, 16 eram descritas como prioritárias e seriam retomadas em até 15 dias. Ao todo, o custo seria de R$ 61 milhões, ante os R$ 330 milhões do total de obras paradas no município. Dois meses depois, a situação é bem diferente do que foi estimado. Apesar de ter recursos...

Olá, esta matéria é exclusiva para assinantes.

Não sou Assinante.

Para ler a matéria você pode usar as chaves de convidado e desbloquear o conteúdo.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários