“Mundo, mundo, vasto mundo. Se eu me chamasse Raimundo seria uma rima, não seria uma solução.” O pequeno trecho do poema Sete Faces, de Carlos Drummond de Andrade, é a mais perfeita tradução de Raimundo Arruda Sobrinho, o morador de rua que se transformou em celebridade na capital paulista. Sua história voltou a ser lembrada na semana passada quando ele f...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR

Navegue pelo assunto:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários