O prefeito de Goiânia, Rogério Cruz (Republicanos), decidiu manter praticamente todas as normas do antigo decreto municipal para evitar a propagação do coronavírus na capital para os próximos 14 dias. A única diferença, como informado pela Secretaria de Governo nesta terça-feira (8), será a possibilidade de música ao vivo com até dois músicos, no estilo voz e violão, desde que sejam respeitados os protocolos sanitários estabelecidos.

A prática é muito comum em bares e restaurantes, por exemplo, e estava proibida pelo decreto anterior, que tinha validade até hoje. Segundo o Paço, a decisão pela continuidade da flexibilização das atividades econômicas foi tomada após “análise apurada dos números e variáveis do vírus Covid-19 com os técnicos do Governo Municipal”.

A normativa deve ser publicada no Diário Oficial do Município até esta quarta-feira (9).

Continuidade

Com a decisão de manter o decreto praticamente na íntegra, o veto de comercialização de bebidas alcoólicas a partir das 23 horas continua valendo no município.

O comércio funcionará das 9h às 17h e os serviços, das 12h às 20h. Bares, restaurantes e afins poderão atender das 11h às 23h e distribuidoras, das 6h às 23h. Shoppings centers estão autorizados a funcionar das 10h às 22h.

Bares e restaurantes continuam com restrição para 30% da capacidade e 5 pessoas por mesa. As brinquedotecas destes estabelecimentos seguem funcionando, mas agora com restrição de distanciamento de 2,25 metros entre as pessoas.

Os eventos religiosos dentro das igrejas e templos seguem liberados, desde que respeitado o limite de 30% da capacidade e o intervalo de 3 horas entre os cultos ou missas. Eventos sociais estão liberados para 75 pessoas, “sem pista de dança”. 

Em relação às feiras livres e especiais, continua vedado apenas o funcionamento de praças e bancas de alimentação e o consumo de produtos no local, assim como a oferta de cadeiras e locais para os clientes sentarem.