No ano em que completa duas décadas, a Universidade Estadual de Goiás (UEG) passa pelo que pode ser sua maior reestruturação, emergida em uma crise que envolve denúncias de irregularidades, que levaram ao afastamento e renúncia do reitor Haroldo Reimer. Atualmente, 10 cursos em funcionamento da instituição já estão descontinuados, ou seja, não abrem novas vagas. Além dis...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários