O semblante de constrangimento de quem chega no Cemitério Parque, no setor Granja Cruzeiro do Sul, em Goiânia, é visível logo nos primeiros metros dentro do local. Já na entrada do cemitério, é possível ver túmulos abertos, caixões à mostra em lápides quebradas e até mesmos ossadas. Familiares que visitam entes queridos reclamam da situação do local, que deveria ser de homenagens, mas acaba chocando pelo descaso. A Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) declara que os túmulos são de responsabilidade dos familiares, mas que, ainda assim, está com uma ação em andamento, para reformar todas as lápides deterioradas.

Nos corredores do interior do cemitério, as flores que decoram algumas lápides para as visitas desta sexta-feira (2), Dia de Finados, não conseguem disfarçar a situação de outras, que estão em completo estado de abandono. A sujeira e amontoado de lixo sobre os túmulos não chegam a ser os problemas mais graves. Além disso, há aqueles que estão quebrados e violados, com pedaços de caixões a mostra e, em alguns casos, até ossos expostos.

“Andando aqui dentro, você vê de tudo”, conta Flávio Siqueira, que foi ao cemitério para visitar o túmulo do pai. A reportagem esteve no cemitério na tarde de quarta-feira (31) e presenciou diversas situações de túmulos violados. Andando pelo local, foi possível contar, pelo menos, 20 lápides deterioradas. Flávio chama a atenção para um túmulo que estava com uma renda, usada para cobrir o corpo no momento de fechar o caixão, do lado de fora. “É um descaso”.

A Semas explica que, a responsabilidade de manutenção das lápides é dos familiares, mas, ainda assim, iniciou, há cerca de 15 dias, uma operação para recuperar os espaços depredados. A pasta afirma que foram encomendadas 600 novas placas de concreto para reformar todos os túmulos deteriorados e quebrados, que, no Cemitério Parque, ao todo, somam 200.

Para este trabalho, estão envolvidos 30 coveiros, 15 agentes da Semas, além de 30 reeducandos do sistema semiaberto do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia. A intenção é que todos os túmulos fiquem prontos até esta sexta-feira. De acordo com a pasta, já foram recuperados cerca de 30 a 40% das lápides.

O Cemitério Parque abriga a principal missa realizada no dia de finados, que acontece às 10 horas. Para a cerimônia são esperadas cerca de mil pessoas. Além dela, acontecem, durante toda a sexta-feira, missas de hora em hora. Ao todo, é esperado que cerca 600 mil pessoas passem pelos cemitérios da cidade.