Os vigilantes do presídio de Anápolis, a 60 quilômetros de Goiânia, suspeitaram quando abriram a marmita que uma mulher levava para um detento que continha pedaços de linguiça, já que esse é um alimento que não pode entrar no local. Ao revirar a comida que estava em uma vasilha plástica, no entanto, eles encontraram pequenas porções de maconha. A Diretoria-Geral de Adm...

Olá, esta matéria é exclusiva para assinantes.

Não sou Assinante.

Para ler a matéria você pode usar as chaves de convidado e desbloquear o conteúdo.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários