Aos 69 anos, a dona de casa Maria Eustáquia da Silva, moradora de Ceres, no Vale do São Patrício, morreu na noite desta segunda-feira (8) ao saber que o filho, Irapuã Francisco da Silva, de 44, tinha perdido a batalha para a Covid-19. O motorista havia sido diagnosticado com a doença provocada pelo coronavírus, mas se negou a se internar.

Familiares contaram que Irapuã sentiu febre no primeiro dia de fevereiro, mas mesmo assim viajou a trabalho. Ao retornar decidiu procurar ajuda no Hospital Municipal de Rialma, cidade que é separada de Ceres apenas pelo Rio das Almas. Na unidade de saúde exames comprovaram que o motorista estava com Covid, mas ele não aceitou a internação e, por isso, teve de assinar um termo de responsabilidade.  

Irapuã ficou em casa e só voltou a procurar ajuda médica no domingo (7), já sentindo falta de ar. Uma radiografia mostrou que seu pulmão estava 75% comprometido, mas não havia vaga de UTI no município. Sua morte foi constatada por volta das 17 horas desta segunda-feira (8). 

Ao receber a notícia da morte do filho, Maria Eustáquia da Silva passou mal e foi preciso acionar uma equipe do Corpo de Bombeiros. Os militares chegaram a reanimá-la com massagens no tórax antes de levá-la para o Hospital Pio X, em Ceres. Mas a mulher não resistiu. O fato abalou o bairro onde a família mora há anos, conhecido como Casas Populares.