A microempreendedora Kariany Reis fez uma, ou melhor, quatro festas para comemorar seus 30 anos, em Gurupi (TO). O problema é que apenas três famílias compareceram ao evento, onde era aguardado centenas de pessoas. Para a comida não estragar, a aniversariante doou tudo para um hospital da cidade.

O objetivo de Kariany era arrecadar alimentos para depois fazer uma festa beneficente para crianças carentes de Gurupi. O "convite" era 3 kg de alimento não perecível.

Kariany conta que sempre quis ter uma festa porque quando era criança, a família não tinha condições de fazer uma para ela. "Minha mãe cantava parabéns, mas nunca teve a comemoração."

Atualmente, a microempreendedora mora em uma chácara e foi lá onde ela montou uma grande estrutura para receber os convidados. A festa, que aconteceria no sábado (25), foi divulgada em rádios locais e nas redes sociais. Como ninguém foi, ela fez mais uma festa no domingo (26). Quem compareceu? Apenas a família da auxiliar de coxinha que ajudou no jantar. Para não perder os alimentos e ficar no prejuízo, ela vendeu a comida na Avenida Pará, onde acontecia o carnaval da cidade. "Graças a Deus fui lá e vendi tudo", comemorou.

Sem perder a esperança, karyane resolveu fazer a terceira edição do evento, na segunda-feira (27). Público? Nenhum. Com o mesmo problema, ela arrumou uma solução para os sanduíches naturais e caldos que seriam servidos. "Fui no hospital e doei mais de 60 potes de caldo", conta.

Como ainda não tinha cantado os "parabéns", ela foi para a quarta e última tentativa de festa. "Nesse dia eu fiquei esperta e chamei alguns sobrinhos. Eu não queria cantar os parabéns sozinha. Duas pessoas que viram que nada estava dando certo, perguntaram meu endereço às 23h e vieram. Nesse dia eu pensei que as pessoas iam se sensibilizar". Dessa vez, ela só preparou a comida quando os poucos convidados chegaram.

Determinada em arrecadar os alimentos para a festa beneficente para crianças carentes, nesta quarta-feira (1), ela bateu de porta em porta nas casas, comércios e açougues da cidade. As crianças devem ganhar brinquedos, alimentos, e devem participar de brincadeiras durante todo o dia. "Não vou fazer só aqui em Gurupi. Pretendo estender a ação beneficente por mais cidades do interior do Tocantins. Muita gente precisa de ajuda".

Já sobre a quantidade de festas, ela promete que não vai fazer mais aniversários assim. "Do meu bolso nunca mais! Eu sempre tive esse sonho, desde criança, mas as pessoas não vieram mesmo sendo para uma causa social."