A Justiça acatou o pedido do Ministério Público de Goiás (MP-GO) para multar, em R$ 20 mil, a mulher de Jataí que foi infectada com coronavírus, caso ela ou seus familiares saiam de casa.  

A determinação foi expedida pela juíza Sthella de Carvalho Melo na quinta-feira (19). O MP argumenta que a mulher e sua família estariam desobedecendo à determinação de se manter em isolamento domiciliar, para evitar a disseminação do vírus.

Ao G1, a parentes próximos disseram que estão sendo vítimas de preconceito e ataques nas redes sociais após o diagnóstico. Porém ainda não se manifestaram sobre a decisão judicial.

A decisão foi expedida sem a defesa da paciente, porque a juíza preferiu agir rápido para contar a disseminação do vírus. “O momento não autoriza a oitiva da parte contrária, com o intuito de confirmar a veracidade das notícias/ informações anônimas (no sentido do descumprimento da recomendação de isolamento), sendo ‘melhor prevenir do que remediar’, como já dizia o ditado”, disse ao G1.

Além disso, a magistrada determinou que todos forceçam amostras para testes e justifica que a transmissão se dá em progressão geométrica e, por isso, a recusa à quarentena, pode prejudicar toda a sociedade.