O juiz Leonys Lopes decidiu condenar uma mulher a pagar aproximadamente R$ 6 mil por danos materiais e morais a uma ex-funcionária de um colégio particular de Goiânia, onde as filhas dela estudavam, por chamar a profissional de “moreninha imprestável” durante um atendimento. A determinação ainda cabe recurso.

O caso aconteceu em 2018. Segundo a defesa da mulher que trabalhava como auxiliar de coordenação da escola, que preferiu não ser identificada, a mãe das alunas tentou pagar uma mensalidade fora da data prevista para desconto e chegou a ir duas vezes à coordenação para reclamar. Em uma dessas ocasiões ela foi vítima de preconceito racial, conforme a defesa.

“Ela falou que eu era uma moreninha imprestável, que não resolvia nada. Eu saí do meu almoço para atendê-la, e ela continuou me agredindo, falando que ela que pagava meu salário, que não sabia o que eu estava fazendo ali”, contou.

No processo, ao qual O POPULAR teve acesso, ela também relatou que após o episódio as filhas comentavam com outros alunos que a mãe delas “tinha me colocado no meu devido lugar” e que desenvolveu problemas psicológicos, inclusive, precisando de acompanhamento com médico psiquiatra. Ela comentou que precisou fazer um acordo com a escola para deixar o emprego, que mudou de profissão e que atualmente está desempregada.

"Ficou um ambiente muito pesado. Eu era a ponte entre os alunos, os professores e os pais. Como eu ia continuar fazendo meu trabalho se qualquer coisa falavam que 'iam chamar mãe de fulana para me colocar no meu lugar'?", questionou. "A gente vê que a justiça está sendo feita. Pode demorar, foi em 2018, se passaram mais de três anos, mas agora, de toda forma, ela vai perceber que as atitudes dela têm consequências", complementou.

Em nota enviada ao site G1 Goiás, a defesa da condenada informou que vai recorrer da decisão e que a mulher "nega todos os fatos e rechaça qualquer tipo de discriminação ou preconceito racial". A reportagem também solicitou ao colégio uma nota sobre a sentença. O espaço permanece aberto para manifestação.