O avanço da vacinação e a expectativa criada por resultados positivos de medicamentos contra o coronavírus -como a pílula da MSD- não devem tirar o foco de que o principal para o paciente ainda é o atendimento adequado. A opinião é da cardiologista Ludhmila Hajjar, intensivista da Rede D'Or São Luiz, professora da Faculdade de Medicina da USP e coordenadora de UTI...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários