O Ministério Público Federal (MPF) pediu, por meio de Ação Civil Pública (ACP), que a Universidade Federal de Goiás (UFG) adote a modalidade de ensino híbrido, com retorno parcial de aulas presenciais até setembro. O MPF afirma que o ensino totalmente remoto não se justifica devido ao avanço da vacinação em Goiás, que promete concluir a imunização da população adulta a...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS

Navegue pelo assunto:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários