O Ministério Público Federal de Goiás (MPF-GO) ajuizou ação civil pública em desfavor da União por supost a coação de testemunhas, civis e militares, na investigação que apura práticas reincidentes de torturas contra recrutas do Exército brasileiro durante treinamento no 41º Batalhão de Infantaria Motorizada em Jataí (GO).  A ação, assinada pelo procurador da Rep...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários