O Ministério Público Federal (MPF) em Goiás emitiu nota no início da tarde desta quinta-feira (2) defendendo que o termo de interdição do Hospital-Materno Infantil (HMI) emitido pela Superintendência Regional do Trabalho em Goiás (SRT-GO), na última segunda-feira (29). A decisão foi tomada depois de quatro meses de auditoria da SRT, acompanhadas pelo Ministério Público d...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários