O Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) recomendou ao prefeito de Goiânia, Iris Rezende (MDB), que determine à Guarda Civil Metropolitana (GCM) e à Agência Municipal do Meio Ambiente (AMMA) a intensificação na fiscalização das praças e parques municipais. A medida é para o impedindo de aglomerações de pessoas nestes locais, como forma de combater a proliferação e reduzir a possibilidade de contágio pelo novo coronavírus (Covid-19).

A promotora de Justiçado MP-GO, Alice de Almeida Freire, acrescentou ao documento que a resposta da recomendação, com a informação das medidas adotadas, deverá ser apresentada dentro de dez dias. Consta ainda na orientação que a orientação ocorre pela necessidade de restringir o contato social da população goianiense.

O prefeito Iris Rezende afirma que vem adotando medias com este objetivo.  "Já tivemos uma reunião com o comandante da Guarda Civil Metropolitana determinando a intensificação das rondas em parques e praças públicas no intuito de evitar qualquer tipo de aglomeração neste momento”, destaca. “Estamos também alinhados com o Estado e a nossa Guarda tem trabalhado em parceria com a Polícia Militar”, acrescenta.

Iris ressalta ainda que irá trabalhar junto com os órgãos responsáveis de forma sistemática, já que o isolamento social é a melhor maneira de combater a proliferação do vírus. Segundo o prefeito, a Amma tem trabalhado com o serviço de conscientização e estão auxiliando na fiscalização com caráter educativo. A assessoria da prefeitura acrescentou ainda que somente os servidores do grupo de risco foram dispensados. Os demais estão em força-tarefa.

Mudança de rotina

O POPULAR visitou os principais parques da capital e verificou nesta manhã de sábado (21) que o fluxo de pessoas pelos pontos estava menor. No entanto, muitos ainda insistiam em manter a rotina, tendo aproximaçõescom grupos e até mesmo compartilhando aparelhos nas academias ao ar livre.  

O Parque Areião e Lago das Rosas tinham uma movimentação menor que de costume, apenas com algumas pessoas fazendo caminhada principalmente. Já o Parque Flamboyant foi o que apresentou maior movimento durante o período da manhã. A maioria das pessoas se encontravam nas barraquinhas que vendem coco. Idoos, que são considerados dentro do grupo de risco, também estavam no local. 

No Parque Vaca Brava, no setor Bueno, o movimento também foi menor e não houve aglomerações. Alguns guardas estavam no local. A situação vista foi diferente da última sexta-feira (20), onde um grande volume de pessoas esteve presente no local. A maior parte delas aproveitava o espaço para a prática de exercícios físicos, que não é vedada em espaços abertos, mas não deve ocorrer quando há a reunião de muitas pessoas no mesmo lugar. O indicado é o isolamento domiciliar.

A superintendente de Vigilância de Saúde da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO), Flúvia Amorim, falou sobre a questão. "Um problema que a gente tem visto em algumas cidades brasileiras é que, com o cancelamento das aulas e o fechamento do comércio, as pessoas passaram a se aglomerar em parques. Neste momento, o recomendado é não ter aglomeração", disse ela, que preside o Comitê de Operações de Emergências (COE) criado pela SES-GO para o enfrentamento da doença.