Guivena Louis, de 32 anos, é uma mulher que impressiona pela determinação. A haitiana, que deixou seu país há três anos em busca de melhores condições de vida no Brasil, não poderia prever a profusão de sofrimento que a aguardava a quilômetros do país natal. Diabética, desempregada e mãe de uma menina de dois anos portadora de mielomeningocele e hidrocefalia severa com comp...

Olá, esta matéria é exclusiva para assinantes.

Não sou Assinante.

Para ler a matéria você pode usar as chaves de convidado e desbloquear o conteúdo.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários