A Justiça condenou dez pessoas por envolvimento no desvio de recursos públicos da Associação de Combate ao Câncer em Goiás (ACCG), responsável por gerir o Hospital Araújo Jorge, em Goiânia. Entre os sentenciados, está a ex-presidente da entidade, Criseide Castro Dourado, condenada a 61 anos, 6 meses e 5 dias de prisão em regime fechado, a mais alta pena aplicada aos envolvi...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários