Em 2020, a advocacia goiana enfrentou perdas violentas com seis casos desde o início do ano. Mortes dentro de escritórios de advocacia, goiano encontrado morto no Rio de Janeiro e um profissional, que também era ex-policial federal, baleado em semáforo, dento de carro. A primeira morte foi a de Hans Brasiel, em Aruanã no dia 6 de fevereiro. Depois dele vieram Emerson T...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários