O assassinato do presidente do Haiti, Jovenel Moïse, na madrugada do dia 7 deste mês em sua residência nos arredores da capital Porto Príncipe, causou espanto e comoção em todo o mundo. Entre os imigrantes daquele país que vivem na região metropolitana de Goiânia não foi diferente. Ainda abalados com o episódio e com o rastro de violência que ele trouxe, aumentando o cl...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários