A vida da dona de casa Roberta Alves, de 42 anos, e de seu bebê, ainda no ventre, dependem de um medicamento de alto custo, que o Estado não possui e que ela não tem condições financeiras para comprar. No mês passado, o Judiciário determinou que a Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) deve fornecer o remédio, mas até agora não houve nenhuma resposta. Nesta quarta-fe...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários